segunda-feira, 18 de junho de 2012

Filme: Prometheus


Finalmente consegui assistir a Prometheus! Sendo superfã da franquia Alien, desde que tomei conhecimento da produção do novo filme, fiquei ansiosa. Difícil foi achar uma sala que exibisse o filme em 2D legendado. Acreditam que das 73 salas exibindo o filme, apenas 2 cópias são 2D legendadas? Enfim... vou dizer logo de cara o que é necessário para curtir o filme: 1) Prometheus é o prólogo de Alien – O oitavo passageiro e mostra sua origem, mas se passa em outro planeta; 2) A expedição de Prometheus tem como objetivo desvendar a origem da humanidade, mas, como todo filme que aborda questões filosóficas, deve gerar debate, não entregar respostas; 3) Está prevista uma continuação, então talvez algumas questões que ficaram em aberto nesse filme sejam esclarecidas no próximo. Com isso em mente, se jogue na poltrona e aproveite a viagem!

Para quem não tem a menor ideia do que trata o filme, um breve resumo: Uma equipe de exploradores descobre pinturas rupestres que indicam a existência de extraterrestres. Com o financiamento da Weyland Corp., os pesquisadores são enviados a bordo da nave Prometheus para a lua terrestre LV-223 no ano de 2093 para desvendar o mistério da origem humana. O casal que lidera a expedição é formado pelos arqueólogos Dra. Elizabeth Shaw (Noomi Rapace) e Dr. Charlie Holloway (Logan Marshall-Green), que acredita em uma forma de vida alienígena chamada por eles de “Engenheiros”, que supostamente teria criado a vida na Terra. Ao chegar lá, a equipe faz uma série de descobertas interessantes, mas, como era de se esperar, alguns protocolos são quebrados e as coisas saem do controle.

[Início de possíveis spoilers!]
Não vou falar mais sobre a história, só destacar alguns pontos. Para mim, o personagem mais interessante é sem dúvida o ciborgue David (Michael Fassbender). Sua espantosa semelhança com os humanos não é apenas física, mas também nas atitudes, muitas vezes grosseiras e antiéticas. Ele e Meredith Vickers (Charlize Theron) são os únicos que conhecem o real objetivo da missão. Na verdade, acho que a personagem de Charlize é totalmente desnecessária. O filme continuaria perfeitamente sem ela.
 
Outro ponto que vale destacar é o visual do filme. Auxiliado pela trilha sonora perfeita, os cenários sombrios e claustrofóbicos fazem o filme. Algumas cenas, como a que abre o filme e aquela da descoberta do mapa interplanetário, são maravilhosas e devem ser ainda mais espetaculares em 3D.

Também gostei do trabalho da Roomi Rapace. Não acho que ela tenha o mesmo carisma da tenente Ripley de Sigourney Weaver, mas faz boa atuação. E sua cena do parto/aborto (depende do ponto de vista) é angustiante ao extremo. Apenas desconte o fato de que uma pessoa que acabou de passar por uma cirurgia desse tipo saia correndo e pulando feito uma doida. Coisas da ficção.
[Fim de possíveis spoilers].

Resumindo, gostei do filme. Tive uma sensação de déjà vu em alguns momentos, mas a história é bem contada. Para mim, tudo se resume à incrível mania dos seres humanos de se acharem o biscoito mais gostoso do pacote. Sim, porque nós nos achamos superiores aos outros animais, algumas raças se acham mais desenvolvidas que as outras, certas classes sociais se consideram melhores que as demais. E, lógico, se agimos assim em nosso próprio planeta, por que não achar que somos a forma de vida mais evoluída das galáxias? Afinal, o mundo gira ao nosso redor, né? Tudo seria tão mais simples se assumíssemos nossa insignificância e aceitássemos que somos como qualquer outro ser vivo: nascemos, crescemos e morremos. Simples assim.

*****************
E tem resenha nova lá no Equalize! Desta vez, falo sobre o livro Delírio. E ainda tem promo. Passem por lá e participem!

12 comentários:

silencereports disse...

Ufa! Que bom ler isso. Estou com vontade de ver o filme, mas fiquei com muito receio, pois gosto de Alien e não sei se Prometheus manteria o clima.
Obrigada pela dica ;-)

lualimaverde disse...

Assisti no sábado, Michelle, também em 2d. Acho que David é unanimidade, sem ele eu não sei o que seria do filme e concordo que Meredith é totalmente dispensável. Também sou fã de Alien, até revi os 3 primeiros recentemente pra me preparar, rs. Olha, eu achei o filme bom, mas alguns pontos me decepcionaram, não em relação a Alien porque o diretor diz ser algo paralelo (como existem várias versões para o Batman, por exemplo), até aí tudo bem. Mas por algumas escolhas do roteiro que não me convenceram, como o "suicídio" da tripulação. A cesariana me convenceu e achei uma ótima cena (se você reparar bem, ela injeta algo em si o tempo todo e como é futuro podemos imaginar que é algo que possibilite as peripécias dela). Enfim, se eu falar mais vou acabar fazendo outra resenha aqui nos comentários, rs. Beijão!

Michelle disse...

Gio,
Assista sim!

[COMENTÁRIO COM SPOILER ABAIXO]
Lua,
Não tive problema com o suicídio da tripulação. Era o que dava para fazer no momento. Na verdade, achei meio idiota a cápsula da Meredith, que acaba lançando a coitada lá no meio do nada. Se o dispositivo ao mesmo tivesse autonomia para levá-la para casa...
Pois é. Acho que o que a Dra. Shaw fica injetando deve ser algum anestésico ou algo do gênero, mas mesmo assim, né? Eita mulher resistente!
[FIM DO COMENTÁRIO COM SPOILER]
Bjo!

Luks Vieira disse...

Fiquei animado com a história, espero poder assistir em 3D se houver, valeu pelas informações...
Att.,
Luks

lualimaverde disse...

Michelle, desculpa não ter alertado spoiler no comentário acima! Se tiver como você editar...

ALERTA DE SPOILER
Só explicando meu problema com o suicídio: não foi a coisa em si, mas aqueles dois personagens sem desenvolvimento algum escolherem um ato heróico sem motivação. O capitão tudo bem, mas pra que eles fizessem aquilo, tinham que antes ter justificado a escolha que fariam depois. As cápsulas davam 2 anos de vida até que alguém viesse buscar, mas no caso dela deu errado porque foi muito em cima da hora ou algo assim. Acho mais plausível o ser humano ir pelo caminho da covardia mesmo, o instinto da gente é sempre sobreviver se houver alternativa, e os dois caras lá tinham escolha. Isso pode ter sido problema de edição, acabaram cortando alguma cena que justificaria a escolha futura deles. Um ato heróico precisa de personagem desenvolvido ou perde força.
FIM DO SPOILER

E eu já estou com vontade de ver de novo pra prestar atenção nos detalhes. =)

Michelle disse...

Lua,
Não dá para editar o comentário.
Continuando a discussão...

[INÍCIO DE SPOILER]
Entendi agora. Faz sentido. Os caras não aparecem o filme inteiro e no fim salvam a pátria. Parece que foram filmando e lembraram "ei, e esses dois caras?". E esse lance da cápsula é verdade. Ela fala dos 2 anos no começo do filme. Mas eu tinha achado que era uma parte da nave (o quarto dela) que se soltava e que ela poderia ficar vivendo lá por 2 anos até o resgate.
[FIM DO SPOILER]

É muita informação. Acho que só revendo mesmo para captar detalhes e preencher algumas lacunas.
bjo!

BrunaReis disse...

Vou assistir esse filme semana que vem, e já tô ansiosa XD
Só pelo trailer fiquei empolgada!!!! E se tu que é fã gostou, deve ser bom mesmo. Tomara né *-*

Beijos querida
E sim, a Debra consegue ser melhor ainda nos livros do Dexter XD

Bruna Reis
http://desbravandohistorias.com.br

Ninfeia G disse...

Quando George Lucas resolveu contar o inicio depois de ter contado o fim, não se deu muito bem. Ficou sem graça.
Ridley Scoth, para mim, um diretor genial , responsavel pela Obra prima-Aliens-O oitavo passageiro e que fez a gente presumir uma cena de violencia através do olhar de um gato sem mostrar nada dessa cena; e por outras obras primas como Blanne Runer, Thelma e Louise, e outros filmes bons e excelentes como Gladiador, Um bom ano,Falcão negro em perigo; além do especialmente bom Rede de Mentiras-- não se deu mal contando o inicio depois do fim. Mas quem não prestou atenção a Aliens o oitavo passageiro( filme de 1979) e ficou empolgado com as sequencias de Cameron e outros, não vai entender o filme.Eu assisti ontem e pretendo assitir novamente proque preciso entender ainda mais. Mas a mensagem que é clara é a que não somos a bola da vez, realmente, "simples assim", como diz a dona do blog usando uma expressão que eu também costumo usar muito em meus textos,comentáriso , artigos,etc.(que coincidência colega blogueira).
O filme reune astros e atrizes ótimos- com exceção da Charlize( afinal ela dá um show de interpretação como a madrasta em Branca de Neve e o Caçador- devia estar cansada(rs). Nada de comparações, afinal, sempre estão surgindo astros e estrelas tão bons quanto os anteriores. Sigourney teve seu momento, agora é o de Noomi- e se tiver sequencia, ela vai estar lá, continuando sua busca´.Mas tomara seja feita por Scoth. Porque quando outros pegam, vira filão só para ganhar dinheiro!

Arlete Guimarães

www.reflexoesemversos.com.br

Michelle disse...

Bruna,
Cada vez mais quero ler os livros de Dexter. Espero que você goste de Prometheus.

Ninfeia,
Temos opiniões parecidas sobre o filme. Também quero ver de novo para entender melhor.

Obrigada pelos comentários ;)

deniells7 disse...

Minhas conclusões sobre o filme são:

1. Os ENGENHEIROS apenas estavam realizando experimentos biológicos afim de obter melhores resultados na pesquisa e criação de novas especies.
2. O liquido enegrecido viscoso visto diversas vezes no filme trata-se de uma formula da evolução fazendo com que qualquer ser vivo que mantenha contato físico com tal liquido evolua para uma especie nova.
3: No filme podemos notar a evolução de duas especies; a humana, e a alienígena, a cria entre essas duas formas de vida já evoluídas acabaram por criar uma nova super raça: O 1º ALIEN.
4. Devido ao fato de a nova raça ALIEN ser superior a outras raças existentes no filme uma terceira raça entrará em ação para caçar a especie ALIEN,o PREDADOR que por sua vez e a evolução da especie ENGENHEIROS.

Michelle disse...

Deniells,
Gostei das suas conclusões. E você é o primeiro que inclui o Predador nas teorias. Legal!

Marcos Bicca disse...

PQ diabos o Ciborg coloca um pingo do liquido negro dentro da bebida do cara la?a[